sábado, 3 de abril de 2010

Meteorango Kid - herói intergalático



Com 85 minutos de duração, Meteorango Kid não é exatamente um longa-metragem. Ele não tem aquela unidade romanesca que se espera de um longa, ele é mais uma catada de esquetes alucinados, uns divertidos, outros não.

O que une a(s) história(s) de Meteorango Kid é o personagem principal, Lula, um bicho-grilo apaixonado pela própria cabelereira. (Eu ri muito da cena que ele entra na farmácia e compra um shampoo. E só.) O filme foi feito em 1969, no meio da ditadura militar, e dizem os especialistas que é uma oposição ao regime. Eu não vi. Eu vi o Lula entrar na UFBA e ignorar uma reunião de estudantes politizados que mais me pareceu o chá que a Alice toma com o Chapeleiro Louco e a Lebre Maluca. Eu vi muita tropicália e muita vontade de fazer cinema brasileiro. Vi um cartaz do O padre e a moça do Joaquim Pedro em cima da cama do Lula. Vi citações textuais de O bandido da luz vermelha do Sganzerla. Vi o contador de vantagens - "o papo mais manjado da Bahia" - dizer que tinha sido convidado pra trabalhar com o Gláuber.

Às vezes a gente perde a dimensão de quanto as coisas são antigas. Só pra ter uma idéia, quando Meteorango Kid foi feito, o Raul Seixas ainda morava na Bahia e tocava com Raulzito e os Panteras. O presidente Lula, há que se desfazer o engano de qualquer ligação por causa do nome, ainda não era líder sindicalista e tinha todos os dez dedos das mãos.

O Lula é o cara mais popular da faculdade, é o moço que atrai os olhares das mocinhas no ônibus por causa da cabeleira, é o rebelde que enfia o dedo no nariz e fuma maconha na sala de jantar com os pais, é o bandido da luz vermelha, é o batman, é o tarzan e é pirata. Ele é um herói. Até aí eu entendi. Tinha aquela coisa do cinema americano de filme de superherói, lembra? Então, o André Luiz Oliveira quis fazer o dele também.

Tinha também alguma coisa estranha acontececendo na época com discos voadores, que apareceu no filme do Rogério Sganzerla e apareceu nesse aqui também, e o Lula vai com uma repórter até uma aldeia de pescadores pra entrevistar os locais sobre o aparecimentos dos OVNIs, e acabam encontrando um gringo esquisito que diz adorar a natureza do Brasil. É, eu sei. Não faz muito sentido mesmo.
De qualquer maneira, daí o "intergalático".

O filme é um clássico do cinema marginal, ganhou o prêmio do público do Festival de Brasília (Candango!!!), não é qualquer coisa. Mas me lembrou os filmes que o Corvo fazia na época da faculdade, sem pé nem cabeça, só pra gente se divertir. Meu comentário quadrado, lá pela hora e dez do filme, foi "os caras ficam fumando maconha na Bahia e cinquenta anos depois a gente tem que assistir o filme deles..."



Meteorango Kid - herói intergalático (1969)
Ficção, 85 min.
Direção: André Luiz Oliveira
Roteiro: André Luiz Oliveira
Atores: Antônio Luis Martins, Milton Gaúcho, Nilda Spenser, Manuel Costa Jr. Caveirinha, José Vieira, Carlos Bastos, Ana Lúcia Oliveira, Adelina Marta




Quem mais viu, gostou e comentou  

Um comentário: